Estudos Organizacionais

Coordenador Prof. Dr. Diógenes de Souza Bido

Universidade Presbiteriana Mackenzie

Temas e Líderes:

1. Abordagens e Teorias organizacionais Contemporâneas

Estimulam-se ensaios teóricos e estudos teórico-empíricos sob diferentes lentes ontológicas e epistemológicas que discutam as organizações e suas dinâmicas na contemporaneidade. Esperam-se trabalhos que se proponham a contribuir com o avanço do conhecimento no campo da análise organizacional. São bem-vindas propostas que analisem qualquer nível de análise, sob qualquer perspectiva ontológica e epistemológica, bem como qualquer abordagem qualitativa, quantitativa, mista ou relacional, desde que se atenham a teorias organizacionais como esquema analítico.

Profa. Dra. Maria Luisa Mendes Teixeira - Mackenzie

2. Abordagens Relacionais às Organizações

Abarca estudos intra- e inter-organizacionais. Internamente à firma, interessa explorar relacionamentos formais e informais, hierarquias informais. Efeitos da inserção na rede para o desempenho, inovação e aprendizagem organizacional. Entre firmas, enfatizamos o caráter ‘relacional da firma’, sua inserção social, a porosidade aliada ao relacionamento informal entre indivíduos fronteiriços. Governança em rede. Fenômenos novos: empresa virtual, firma efêmera (exemplo: firmas baseadas em projeto), movimentos sociais articulados através de rede. Impacto das mídias sociais externas e internas às firmas. Gostaríamos de receber textos empíricos (quantitativos e qualitativos), assim como textos teóricos.

Prof. Dr. Charles Kirschbaum – INSPER

3. Aprendizagem nas Organizações

Estimulam-se artigos teóricos e teóricos-empíricos com abordagem voltada aos diferentes níveis de análise: aprendizagem individual, em grupo, organizacional, interorganizacional e os relacionamentos interníveis. Pelo caráter interdisciplinar do fenômeno estudado serão bem recebidas pesquisas de diferentes orientações teóricas (psicologia, sociologia, da ciência das organizações, dentre outras) e diferentes orientações metodológicas. A seguir são apresentados alguns exemplos de conceitos tratados neste tema: aprendizagem organizacional; organizações de aprendizagem; aprendizagem formal e informal; aprendizagem transformadora e reflexão crítica de pressupostos; comunidades de prática; aprendizagem social e experiencial; aprendizagem pela prática; aprendizagem baseada no trabalho; práticas voltadas para a aprendizagem e gestão do conhecimento; mensuração da aprendizagem e relação com seus antecedentes e consequentes.

Prof. Dr. Diógenes de Souza Bido – Mackenzie

4. Comportamento Organizacional

Estimulam-se artigos teóricos ou teóricos-empíricos inovadores, com diferentes perspectivas epistemológicas, ontológicas, teórica e metodológicas nos seguintes temas: Diferenças individuais. Atitudes e satisfação no trabalho. Comprometimento organizacional. Ética e responsabilidade social. Emoções e sentimentos. Personalidade e valores. Percepção, atribuição, tomada de decisão. Motivação. Estética nas (das) organizações. Estresse e QVT. Liderança nas organizações. Conflito e negociação. Organização virtual, equipes virtuais, equipes multiculturais. Estrutura organizacional. Mudança organizacional. A abordagem das práticas e o estudo do cotidiano nas organizações.

Profa. Dra. Ana Silvia Rocha Ipiranga – UECE

5. Genero, Diversidade e Inclusão nas Organizações

Estimulam-se artigos teóricos ou teórico-empíricos inovadores, com diferentes perspectivas epistemológicas, teóricas e metodológicas aderentes aos estudos organizacionais relacionadas às seguintes temáticas: barreiras estruturais e institucionais para a igualdade de oportunidades de diferentes grupos sociais, relações de gênero e de sexo, heteronormatividade e LGBTfobia, feminilidades e masculinidades, identidades de gênero, estudos sobre lésbicas, gays, bissexuais, travestis, transgêneros, transexuais, intersexuais, queer e assexuais nas organizações, sexualidades e poder, relações de raça, cor e etnia nas organizações, identidades raciais, violência racial, raça, cor e etnia e poder nas organizações, pessoas com deficiência e organizações, inclusão, exclusão e violência contra pessoas com deficiência, questões relativas à idade (diferenças geracionais, envelhecimento e etarismo no ambiente organizacional), à origem geográfica, à classe social, à aparência física e à ocupação profissional associadas a diferenças, desigualdades, ao preconceito e à discriminação. São ainda bem-vindos trabalhos que problematizem a inclusão e exclusão de grupos minoritários no ambiente de trabalho, a articulação em torno da inclusão de minorias por meio de movimentos sociais e políticos, as cotas e as ações afirmativas, a inclusão no ambiente universitário, a gestão da diversidade, além de interseções entre os temas apontados.

Prof. Dr. Luiz Alex Silva Saraiva – UFMG

6. Simbolismos, Culturas e Identidades Organizacionais

Estimulam-se diferentes perspectivas teóricas, metodológicas e epistemológicas em Simbolismos, culturas e identidades organizacionais. Para isso, busca-se a organização como locus das diferenças culturais (crossculture) e da formação de significados nas interações sociais. O papel da cultura Brasileira nos vários contextos organizacionais e sociais. Culturas nacionais, locais e organizacionais. O simbolismo social das organizações. As identidades formadas socialmente. Sujeito e identidade. Cultura e identidade. A simbologia da identidade. Identidade Organizacional.

Prof. Dr. Rafael Alcadipani da Silveira - FGV-EAESP