Workshops já confirmados

Introdução à Análise de condições necessárias (NCA – Necessary condition analysis)

Quando usamos correlação, regressão ou modelagem de equações estruturais, em geral, as hipóteses são parecidas com: X tem uma associação positiva com Y; o aumento de X causa um aumento no Y; X tem uma influência positiva em Y (ou negativa), ou seja, usamos a lógica de suficiência (a presença de X é suficiente para causar a presença de Y).  Ao usarmos a lógica de necessidade, procuramos saber se a ausência de X prevê a ausência de Y, ou quais níveis mínimos de X devem ser atingidos para que Y ocorra? Se X for identificado como uma condição necessária (gargalo) deveríamos priorizá-lo no processo decisório. Se você achou que os dois parágrafos anteriores são iguais (apenas trocando as palavras), venha ver suas diferenças e descobrir como você poderia complementar suas pesquisas e análises.

CIENTOMETRIA E REVISÃO DE LITERATURA COM O USO DO R

Deseja aprender sobre como obter, processar e visualizar dados para sua pesquisa acadêmica? Nessa oficina o congressista irá aprender de uma maneira prática sobre o uso do Software R e alguns pacotes adicionais para a realização de estudos cientométricos, revisão da literatura e análise de redes sociais. A oficina proporcionará uma compreensão aplicada para diferentes níveis de análise, obtenção de diferentes métricas e dados estruturais, tais como análise de estrutura intelectual, social, colaborativa, análises fatoriais, multidimensionais, historiografia, modelagem de temas, evolução história, entre outros.

DELIMITAÇÃO DO TEMA DE PESQUISA E A “FRONTEIRA DO CONHECIMENTO”: ALGUMAS CONTRIBUIÇÕES TEÓRICAS, METODOLÓGICAS E PRÁTICAS

Expostos ao método científico pela primeira vez, com as honrosas exceções dos egressos de programas de Iniciação Científica, os alunos dos programas stricto sensu precisam desenvolver rapidamente novas habilidades para se adequar às demandas da vida acadêmica e cumprir com os requisitos necessários à titulação. Estas habilidades preparam o pesquisador principiante a transformar suas ideias, inquietações, insights e vivências profissionais em produtos acabados como dissertações, teses, artigos, relatos técnicos, revisões da literatura, working papers, etc, às vezes com mais ou menos desgaste, mas sempre como um processo. Como identificar gaps no campo do conhecimento e delimitar seu tema de pesquisa? Como levar para as reuniões de orientação uma “lição de casa” bem feita e com um cronograma detalhado de como chegar à defesa? Nesta oficina serão apresentadas técnicas e métodos para um primeiro mapeamento da produção científica e delimitação do tema de pesquisa com uso de softwares e algumas propostas de como transformar os achados em objeto de estudo.

MODELAGEM DE EQUAÇÕES ESTRUTURAIS COM O SMARTPLS 3

O objetivo deste workshop é apresentar aos participantes uma introdução à Modelagem de Equações Estruturais utilizando o software SmartPLS v3. Serão apresentadas as diferenças entre análise fatorial confirmatória (AFC) e análise fatorial exploratória (AFE), os passos para análise fatorial confirmatória em modelos com construtos reflexivos, finalizando com a avaliação do modelo estrutural, com teste de hipóteses.

MAKING SENSE OF SCHOLARLY LITERATURE WITH CITESPACE

CiteSpace is a visual analytic tool for identifying patterns and trends of a field of research based on relevant scholarly publications. CiteSpace is built on a variety of theoretical and methodological insights into the structure and dynamics of a research field and highlights visually encoded indicators of potentially significant and valuable developments at a macroscopic level. The interactive visualization of the underlying intellectual landscape also enables an intuitive access to the underlying scientific literature directly. This 90-minute workshop will be organized in three parts: 1) demonstrate how to get started with CiteSpace and the basic workflow of conducting an in-depth literature survey with CiteSpace, 2) review pitfalls and common errors and recommend the best practice, and 3) outline some of the additional features for users advancing to the next level.

CONSULTORIA E ACADEMIA: POSSIBILIDADES DE ARTICULAÇÃO

 

Neste seminário, serão discutidas as oportunidades de integração entre docência, pesquisa e academia. Em particular, debate-se práticas possíveis, limites éticos e pontos de não convergência. O objetivo central de aprendizagem é aprimorar os potenciais práticas de consultoria para docentes e pesquisadores de Administração de empresas.

DADOS EM PAINEL APLICADO À ANÁLISE DE POLÍTICAS PÚBLICAS

A técnica econométrica de dados em painel ou longitudinais, procura acompanhar a mesma amostra de indivíduos, famílias, empresas, países, etc, ao longo do tempo. Esta oficina tem o objetivo de explorar e instrumentalizar os participantes sobre como estimar e analisar modelos de Dados em Painel com a utilização do software Stata. Para tanto, nos valeremos da aplicação de um exemplo prático sobre um caso de análise de políticas públicas.

META-ANÁLISE APLICADA À ADMINISTRAÇÃO

Exposição sobre meta-análise aplicada à administração, iniciando com definição e impacto para a construção da ciência e finalizando com exemplos de efeitos, de conversões e interpretações das estatísticas associadas.

REDAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS COM AUXÍLIO DO SOFTWARE MENDELEY

O Mendeley é uma ferramenta que auxilia na elaboração de trabalhos acadêmicos. Trata-se de um software com diversas funcionalidades e que pode ser integrado ao seu editor de texto. Com o Mendeley, você pode estruturar e organizar as referências e formatá-las de acordo com a normas de referenciamento de maneira automática. Também é possível utilizar o software para gerar as citações ao longo do trabalho. Além de simplificar a organização e a formatação de um trabalho acadêmico, o Mendeley também funciona como uma rede social. Assim, o usuário pode explorar e se manter atualizado com as tendências de pesquisa da sua área e conversar com outros pesquisadores. Uma ferramenta funcional e inovadora que tem se mostrado um importante recurso no processo de produção e escrita.

GEOANÁLISE E ESTATÍSTICA ESPACIAL PARA PESQUISA ACADÊMICA

Esta oficina visa introduzir o pensamento integrado da geografia e da estatística como instrumento metodológico para a discussão e resolução de problemas de pesquisa acadêmica e aplicada. Busca-se compreender o contexto dos dados oriundos de fenômenos ocorridos no espaço geográfico, identificar problemas e situações de pesquisa, gestão e decisão em que os componentes de natureza espacial poderão ser endereçados pelas ferramentas de inteligência geográfica, usar ferramentas de exploração e análise geográfica e de estatística espacial para geocodificar, organizar, descrever e representar dados geográficos de maneira a transformá-los em informações úteis para a tomada de decisão.

CARREIRA INTERNACIONAL: PESQUISA E DOCÊNCIA EM UNIVERSIDADES DO EXTERIOR

A educação universitária no Brasil é fechada ao mundo. Os mecanismos de pesquisa e docência no exterior são por vezes diferentes, levando a equívocos que podem comprometer expectativas e resultados. Esta oficina parte do caso de Austrália e Nova Zelândia para ilustrar algumas diferenças e apontar caminhos para brasileiros preparados e dispostos a enfrentar o desafio.

CONSTRUÇÃO E VALIDAÇÃO DE ESCALAS PARA MENSURAÇÃO DE ATITUDES

Há quase um séculos os psicólogos sociais têm se dedicado ao estudo e ao desenvolvimento de modelos que sejam válidos para mensuração de atitudes. Prestes a completar 90 anos, o artigo “A technique for the measurement of attitudes” de Rensis Likert publicado em 1932, conta com mais de 19 mil citações no Google Scholar, mas a prática dos pesquisadores leva a crer que o trabalho foi pouco lido e muito citado. O uso de escalas para mensuração de atitudes é uma das formas mais usuais de levantamento de dados em pesquisas que tem como unidade de análise o ser humano, e a sua correta construção e validação é um passo decisivo cuja execução pode comprometer todo o resultado da pesquisa. Nesta oficina serão apresentados os conceitos fundamentais da mensuração, os tipos de escala, as formas de construção de um banco de itens, seu processo de validação e como utilizar os resultados obtidos na redação do relatório de pesquisa.